terça-feira, 23 de maio de 2017

O que fazer com as informações que o mundo traz para nossos filhos?


Certo dia, tive o privilégio de ouvir do Paulo Caruso Afonso Roca um exemplo bem simples mas que ajuda bastante na imagem de como as informações aparecem .

Ele disse assim:

" Se você deixar uma geladeira e um fogão em um apartamento fechado na praia, por exemplo, Santos ou Guarujá a maresia irá corroer. Mesmo que você vede os buracos das portas,coloque cortinas, a maresia irá entrar e corroer".

 Com isso, ele queria mostrar que seu filho aprenderá com você e com o mundo. Não se sabe por onde vêm as informações, mas elas chegam.

 O mundo ajuda na criação dos nossos filhos querendo ou não.

 Por isso, acredito que vale ressaltar a importância dos limites. Os pais não podem ter receio na imposição dos limites. Nossos filhos precisam deles para distinguirem o certo do errado.

As coisas precisam ocorrer no tempo certo, no momento certo. Nós temos a responsabilidade sobre isso. Não podemos acelerar nada fora desse tempo.

Vou levantar algumas perguntas para os educadores ficarem atentos e não promoverem essas acelerações:

1) Filme- Ele é próprio para a idade de seu filho?

2) Programas de TV - Eles assistem livremente os canais que passam na rede aberta ou fechada? Você supervisiona isso?

3) Celular- Você dá um celular para seu filho por necessidade ou porque todos os amigos dele o têm?

4) Jogos de internet, videogame...- Seu filho tem um tempo limitado para esses jogos ou ele brinca o tempo que ele julga estar bom?

5) Presentes- Seu filho não passa vontade? Tudo o que ele deseja é realizado?

Filmes e programas de TV têm  idade limitada. Permitir que assistam sem que tenham a idade correta é acelerar e estimular conteúdos para os quais eles não estão prontos/maduros.

Os jogos de videogame, celular... são viciantes. Existem pessoas sendo internadas por vícios de jogos. O tempo para mexerem nos jogos deve ser estipulado pelos pais.

Os pais precisam compreender que algumas coisas não devem ser abertas aos filhos para argumentações.

A não permissão de algumas coisas também ajuda no crescimento dos filhos. Eles precisam amadurecer com o que lhes  cabe no momento.

Se seu filho é pequeno e não quer  tomar banho, você não pode simplesmente ceder à sua vontade. Por vezes,  impor que aquilo é o correto, é  funcional e fará seu filho evoluir. Claro que essas ordens, são sempre acompanhadas do amor e não da raiva.

Ensine seu filho valorizar o que possui. É preciso ensinar a batalhar pelo que se deseja. Mostre que aprender a esperar faz parte e que a Paciência é geradora de muito crescimento.

As informações irão bater na porta de seu filho mas, se estiver bem preparado, possivelmente ele terá discernimento para saber se deve ou não abri-la.