terça-feira, 18 de abril de 2017

Ler ou contar história?

Primeiramente, precisamos entender que ler é diferente de contar uma história.
Acredito que as duas práticas são saudáveis, porém, podem promover sensações diferentes.
Uma história lida acrescenta muito ao vocabulário e até mesmo à imaginação das crianças. 
Através da leitura, a criança compreende muitas vezes de onde vêm uma história. A escrita é muito diferente da fala e com essa prática, você valoriza a linguagem literária de como o autor imaginou o texto. 
Na história contada, ocorre a disponibilidade de explorar mais a linguagem oral, a interação, e o contato visual se amplia. Nesse momento, você pode agregar vários tipos de elementos para torná-la mais rica. 
Se você optar pela história contada, é importante mostrar o livro às crianças, para que saibam de onde a mesma foi retirada. Diga o nome do livro, do autor e do ilustrador da obra. O conhecimento prévio da mesma também é fundamental para que, ao transmiti-la, a segurança do contador prevaleça em todo seu enredo.

Listei dez dicas para serem percorridas antes que você conte a sua história.

1) Pense em um objetivo a ser alcançado. A história apresentada pode contribuir com o contexto entendido, ajuda no incentivo de algo desejado ou pode ajudar a criança a esclarecer alguma dificuldade que esteja vivenciando: como a retirada de uma chupeta ou de uma fralda, a chegada de um irmão, a não aceitação de alguns alimentos ou qualquer tipo de conflito interno.
2) Pense em diferentes maneiras de "contação". Use objetos, as mãos, fantasias, o corpo para fazer sons, caixas, fantoches, ou seja, explore a imaginação das crianças.
3) Analise como é o ambiente em que você está. Se possui boa luminosidade, se permite que o ouvinte consiga ouvir com clareza e se a criança fica confortável.
4) Utilizar uma roupa ou um avental para esse momento também pode ser uma boa maneira de se criar um signo sinal. Assim que a criança vir o contator daquela maneira, compreenderá que o momento da história se aproxima.
5) Olhe nos olhos da criança... Quem está ouvindo, permanecerá mais compenetrado, pois essa troca de olhares permite a cumplicidade do momento.
6) Por vezes, contar a mesma história, utilizando métodos diferentes, é uma boa tática para o entendimento do assunto apresentado.
7) Colocar atenção no ritmo da "contação" é fundamental. Mantenha um tom de voz tranquilo para que a criança não fique irritada e para que você garanta um bom entendimento do que está sendo dito.
8) Por vezes, ao finalizar a história, faça perguntas sobre fatos ocorridos. Esta é mais uma maneira do ouvinte compreender o que foi dito. Mas, mantenha o foco no que é mais importante para não ocorrer desinteresse. 
9) Mantenha atenção na sua expressão facial. Ela deve coincidir com o que você estiver falado. Isso poderá contribuir mais com o envolvimento de todos.
10) Se possível, inclua a criança ao enredo, pois agregará muito à sua auto estima.