quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Um relacionamento sadio

Nos dias de hoje,  a vida frenética de trabalhos e afazeres é cada vez mais frequente.

Com isso, os filhos podem se afastar  de seus pais e a tendência do relacionamento esfriar fica bem alta.
Concordo que eles precisam aprender a enfrentar a vida tal qual ela se apresenta,  mas os PAIS são responsáveis por seus filhos.  Afinal de contas,  eles permitiram a existência deles. 

- Mas eu preciso trabalhar! 
- Não tenho tempo! 
- Agora não filho, depois eu vou!...
E essas falas vão ecoando dentro das crianças até que, mais tarde, o dialogo no lar vai sendo menos presente.
O Tempo é relativo, pois ele permite que façamos tudo o que julgamos prioridade em nossas vidas; 
E FILHOS SÃO PRIORIDADES.
É possível se fazer presente na vida deles, é necessário criar marcas, elos, vínculos.  

É extremamente importante que a  referência de porto seguro sejam os pais. 
Sentar para trocar ideias é fundamental no desenvolvimento deles. Mas, muito se ouve que os filhos não gostam de contar sobre sua rotina. Dizem por aí que eles não gostam de ficar falando sobre o que fizeram.
Aqui vale uma reflexão: "Você já parou para observar se você, Pai, consegue dividir sua rotina com seu filho? Você conta para ele sobre as suas situações vividas?
Então, qual seria o motivo de acharem importante falar de si?
É uma questão de dar exemplo, de dar espaço para que ocorra a troca.
Conte você também coisas do seu dia a dia, exponha situações de conflitos das quais você passou.  

Pergunte como ele resolveria seus problemas.
  
Essa é uma maneira muito simples para começar a reflexão.
Bom bate papo a todos.