terça-feira, 2 de outubro de 2018

O que serei no meu futuro?


Meu sobrinho foi "trabalhar" no escritório do meu marido - corretora Forster Seguros www.forsterseguros.com.br -  para conhecer um pouco da área dele. 

A empresa existe faz uns 40 anos e caso você esteja precisando de seguro de vida, saúde, carro..., é só entrar em contado com a empresa. (Faço propaganda gratuita do MARIDOM😍). 

Bom, a dica é mesmo sobre, O QUE SEREI NO MEU FUTURO? 

Eu acho que desde que eles são pequenos, as situações da vida vão os encaminhando para uma área de trabalho preferida. Mas, quando chega a hora de uma definição exata do que seguir, muitas vezes  bate aquele conflito, aquela dúvida  do que realmente escolher.

Uma dica de como agir, é colocá-los para praticar. Se você tiver a oportunidade de levar seu filho adolescente para passar um dia ou alguns dias na empresa onde trabalha, faça. Mesmo que um pouco, o estímulo da realidade pode ajudar bastante em sua decisão.

Isso aconteceu com meu sobrinho para que ele pudesse de uma certa maneira ampliar seu conhecimento no mercado de trabalho.

Vejam o comentário dele após essa vivência :

"Eu gostei muito!!!! Passando pela experiência eu pude ter uma maior perspectiva e entender mais sobre uma parte do mercado de trabalho, como essa área de trabalho funciona. 
Serviu muito para mim, pois com a minha procura de futuros trabalhos eu vou tendo uma noção do que eu gostaria de trabalhar no futuro ou não. 
Foi uma ótima oportunidade que meu tio me deu e sou grato por isso."














segunda-feira, 30 de julho de 2018

Guardando Memórias



Mamãe, mamãeeeee, olha o que eu achei!
Minha primeira sapatilha!
Que bonitinha! "



A Bianca ficou encantada, fazia muito tempo que não via.
E assim, crescem, descobrem com o tempo do que gostam e vão guardando memórias♥.

Aqui, costumo guardar algumas coisas como roupinhas, faixa do judô, primeira sapatinha...
De tempos em tempos, eles vão no baú de recordações e a história ressurge.

Nem sempre precisamos de algo físico, muitas coisas são mesmo guardadas no coração, mas resgatar essas vivências faz com que as crianças percebam que são protagonistas de uma linda história real!







"Um, dois, três e quatro,

Dobro a perna e dou um salto,
Viro e me viro ao revés
e se eu caio conto até dez.

Depois, essa lenga-lenga
Toda recomeça.
Puxa vida, ora essa!

Vivo na ponta dos pés.

Quando sou criança
Viro orgulho da família:
Giro em meia ponta
Sobre minha sapatilha.... "
     Toquinho